Páginas

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

TRATAMENTO DA TROMBOFILIA PODE AUMENTAR AS CHANCES DE GRAVIDEZ....

Meninas, mas uma matéria sobre TROMBOFILIA, espero que as auxilie....bjus

Embora a ligação entre a trombofilia e problemas de fertilidade ainda seja considerada incerta no mundo científico, o tratamento da doença costuma melhorar as chances de a mulher ter uma gravidez de sucesso
A trombofilia é uma doença relacionada à coagulação do sangue que pode ter influência na fertilidade. Embora a ligação ainda seja considerada incerta no mundo científico, o tratamento da doença costuma melhorar as chances de a mulher ter uma gravidez de sucesso.

Trombofilia é a propensão a desenvolver trombose, ou seja, coágulos no sangue. Esses coágulos podem obstruir as veias sanguíneas e, nos casos mais graves, podem estar associadas à embolia pulmonar ou cerebral e infarto.

A doença também estaria relacionada à dificuldade de implantação de embrião ou abortos de repetição. Os coágulos podem diminuir o fluxo sanguíneo e, consequentemente, a oxigenação dos tecidos, o que é fundamental tanto para que o embrião se fixe no útero, quanto para o seu desenvolvimento. "O sangue é que nutre o bebê. Se ele não chega ao bebê, ele não se desenvolve", diz Arnaldo Cambiaghi, diretor do Centro de Reprodução Humana do Instituto Paulista de Ginecologia, Obstetrícia e Medicina da Reprodução, de São Paulo.

Essa teoria não é plenamente aceita entre os médicos especialistas em fertilidade. "Existem controversas quanto à real interferência da trombofilia. Recentemente, no congresso europeu de reprodução humana, neste ano em Istambul, o assunto foi debatido em diversas mesas e não houve um consenso da indicação da trombofilia como causa", afirma o médico. Não há estudos definitivos que comprovem a relação direta.

Ainda assim, o médico afirma que o tratamento da doença costuma ter resultados positivos para a gravidez. "Pacientes que têm trombofilia e se tratam têm uma gestação normal. O efeito pode ser bloqueado por meio do medicamento", comenta Arnaldo. O tratamento é feito com uso de anticoagulantes, como a aspirina infantil, ou, nos casos mais graves, a heparina. "Numa linguagem popular, ele vai 'afinar' o sangue", diz o médico. O sangue mais "fino" facilita a circulação.

Embora a relação não seja comprovada, Arnaldo recomenda o uso dos medicamentos em pacientes que tenham histórico ou indícios de trombofilia, ou que tenham passado por abortos recorrentes ou falhas de implantação. "Na minha experiência clínica, a taxa de gravidez aumenta em 30%. Os abortamentos são evitados, quando relacionados a essa doença, em 80% das vezes", conta ele. E o remédio não traz maiores riscos. "Por isso, na dúvida, eu trato", afirma.

Causas e diagnóstico
A trombofilia pode ser tanto hereditária, quanto adquirida. No segundo caso, obesidade, tabagismo, diabetes, pressão alta e mesmo uso de anticoncepcionais são tidos como fatores de risco.

A doença pode se manifestar em diversas partes do corpo. Alguns dos sintomas da formação de coágulos nas pernas são inchaço, dor, vermelhidão e calor. A trombofilia associada a problemas de gravidez, no entanto, muitas vezes é assintomática, o que dificulta o diagnóstico.

Ele costuma ser feito quando há antecedência familiar ou abortos repetidos. A doença não é detectada em exames de sangue corriqueiros, apenas em específicos.
 


 

4 comentários:

ana beatriz disse...

nossa iracema,tenho todos os sintomas q vc disse aí,tenho presão alta mas é controlada,incho facil se ficar muito tempo em pé,quando chego do trabalho não aguento fazer mais nada ,faço obrigada rsrsrs,vermelhidão e calor tambem, qual é o exame especifico para tirar minha duvida beijão

Iracema disse...

Seja bem vinda Ana!!!!a maioria dos exames que postei é para detectar a trombofilia, que é umas das causas da não implantação do embrião, quase todos os exames são cobertos pelos planos de saúde, eu consegui fazer todos pelo meu plano(AMIL), obrigada por acompanhar meu blog...grande bj

Anônimo disse...

Olá Meninas, adorei o blog, lendo a matéria me identifiquei muito com a situação, porém faz pouco tempo que descobri que causava infertilidade.
Já fiz 1 inseminação, 1 ICSI e 1 FIV a última a 5 anos.
A 2 anos atrás fiz uma lipo e abdominoplastia e tive trombose e embolia pulmonar, só assim descobri que tinha histórico na família.Farei outra em 6 meses e estou sem muitas esperanças, pq além disso meu marido tb possui pouquíssimos espermatozóides e após o tratamento adquiri tb endometriose....O sonho continua....

Anônimo disse...

Olá Meninas, adorei o blog, lendo a matéria me identifiquei muito com a situação, porém faz pouco tempo que descobri que causava infertilidade.
Já fiz 1 inseminação, 1 ICSI e 1 FIV a última a 5 anos.
A 2 anos atrás fiz uma lipo e abdominoplastia e tive trombose e embolia pulmonar, só assim descobri que tinha histórico na família.Farei outra em 6 meses e estou sem muitas esperanças, pq além disso meu marido tb possui pouquíssimos espermatozóides e após o tratamento adquiri tb endometriose....O sonho continua....

Postar um comentário